ALPB realiza sessões especiais em Cabedelo

Nesta quarta-feira (14.09), a Assembleia Legislativa realiza sessão especial, proposta pelo deputado estadual Aníbal Marcolino (PSL), para debater os problemas de infraestrutura do município de Cabedelo. Na próxima sexta-feira (16), outra sessão especial da ALPB debate os desafios que deverão ser enfrentados para tornar o porto de Cabedelo eficiente e competitivo. A proposta foi do deputado Francisco de Assis Quintans (DEM).
As duas sessões que tratam das questões de Cabedelo mobilizam os parlametares com base naquele município. O deputado estadual Trócolli Júnior (PMDB) elogiou os colegas pela convocação das sessões especiais e lembrou que subscreveu as propostas.
Trócolli disse que, hoje, um dos grandes problemas de Cabedelo é a infraestrutura, que não atende uma população total estimada em 53 mil habitantes, segundo o IBGE. “Esta população aumenta durante o verão, chegando a atingir aproximadamente 80 mil habitantes, devido ao fluxo de turistas, veranistas e visitantes e até 200 mil pessoas durante o carnaval. A insfraestrutura do município infelismente não recebeu os investimentos necessários do poder público, contribuindo com essa situação”, afirmou.
A sessão esta quarta acontece a partir das 15h00. Na sexta-feira a sessão sobre o Porto de Cabedelo ocorre a partir das 10h.
O deputado estadual Trócolli Júnior destaca que Cabedelo é o município mais rico do Estado com PIB superior a 2,2 bilhões nos dados atualizados de 2007.
“O município possui um dos maiores PIBs proporcionais do Nordeste e, mesmo assim, tem sofrido sem políticas públicas definidas para atender as demandas de sua população”, afirmou.
O espaço urbano do município de Cabedelo encontra-se subdividido em cinco distritos. Tem uma área de 31,42 quilômetros quadrados, tendo uma forma singular, com 18 quilômetros de extensão por 3 quilômetros de largura. Tem uma população de aproximadamente cinquenta mil habitantes.
O perfil da ocupação do espaço urbano em Cabedelo começou a se modificar à partir dos anos 80, passando a predominar a verticalizacão das construções principalmente nas praias do Litoral Norte, com detalhe especial para o loteamento Intermares.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo