Aulas na rede municipal continuam sem previsão de retorno, diz secretário de Educação

A Câmara Municipal de Campina Grande realizou mais uma audiência pública, durante a sessão remota desta quinta-feira (13). Contou com a participação do secretário municipal de Educação, Rodolfo Gaudêncio. Ele respondeu questões elaboradas pelos vereadores e reafirmou que não há prazo para o retorno das atividades presenciais na rede municipal de ensino. Ele apresentou um amplo plano de retomada das aulas prevendo a segurança dos alunos e servidores.

A decisão final do retorno não será tomada pela Secretaria de Educação, mas sim por órgãos superiores da área Saúde e deverá obedecer a um panorama favorável para isso, conforme explicou Gaudêncio. Esse assunto será discutido também com o Conselho Municipal de Educação e outros órgãos relacionados. Mas a Secretaria vem trabalhando no planejamento para a flexibilização e retomada de aulas. Segundo ele, não existe hoje um posicionamento concreto sobre essa retomada, mas sim uma discussão sobre a possibilidade de retorno.

De acordo com o Rodolfo Gaudêncio, já foram tomadas medidas para garantir a segurança dos servidores e alunos, como instalação de “dispensers” de álcool em gel, aquisição de toalhas, verificadores de temperatura, máscaras e outros EPIs. “De modo que no momento oportuno de um retorno tenhamos condições de receber nossos alunos com segurança e garantir também a segurança dos servidores”, disse.

O retorno prevê a manutenção das atividades à distância aliadas às atividades presenciais. O plano prevê uma programação com um número reduzido de alunos (apenas um terço) em sala de aula, com turmas alternadas e com aulas nas segundas, quartas e sextas-feiras, alternando os dias de presença com dias de higienização dos prédios. Alunos com comorbidades, por segurança, não retornam e terão uma atenção diferenciada. As famílias receberão material gráfico explicativo para auxiliar nos entendimentos das regras. O plano prevê o retorno gradativo, obedecendo as fases de transição.

O secretário de Educação explicou que, desde o início da pandemia, foi implementada a aula remota, por meio de uma plataforma específica, com capacitação dos professores para utilizar a ferramenta. Mas Gaudêncio reconhece que há muitas limitações, principalmente por parte dos alunos mais carentes, para acompanhar o processo, sendo que a Prefeitura está desenvolvendo esforços para sanar esse problema.

Sobre a distribuição de merenda escolar, o secretário explicou que desde o dia 14 de julho tem sido distribuídos os kits de merenda escolar para os alunos e o processo já atingiu quase a totalidade do púbico escolar. Foi discutido ainda a adaptação do setor de transporte escolar, orientação dos servidores que trabalham com manipulação de alimentos, entre vários outros assuntos relacionados.

Dirp./CMCG

Load More Related Articles
Load More By Ionete Ramos
Load More In Destaques
Comments are closed.