BC endurece combate à inflação e eleva juro em 0,5 p.p. para 8%

aaaO Banco Central decidiu por unanimidade nesta quarta-feira elevar a taxa básica de juros em 0,5 ponto percentual, para 8 por cento ao ano, acelerando o ciclo de aperto monetário. “O Comitê avalia que essa decisão contribuirá para colocar a inflação em declínio e assegurar que essa tendência persista no próximo ano”, informou o Comitê de Política Monetária (Copom) por meio de comunicado.

Com a decisão o BC mostra que está priorizando o combate à inflação, a despeito do fraco crescimento econômico no primeiro trimestre deste ano, e que vê com preocupação o aumento das expectativas de inflação, que já começaram a minar a confiança do consumidor e empresariado.

“Excelente, o movimento é bem-vindo. Isso vai ajudar o Banco Central a recuperar sua credibilidade e ancorar as expectativas de inflação”, disse o economista-chefe do Goldman Sachs, Alberto Ramos.

Pesquisa da Reuters mostrou, na semana passada, que 26 de 50 bancos e consultorias consultados em todo o mundo apostavam em alta de 0,50 ponto percentual da Selic. O restante esperava aumento de 0,25 ponto, deixando claro que os agentes econômicos estavam divididos sobre o que o BC faria.

Até a terça-feira, parte dos agentes econômicos, sobretudo no mercado financeiro, esperavam que o BC acelerasse o ritmo de alta de Selic, a 0,50 ponto percentual, diante do cenário inflacionário ainda bastante preocupante.

Essa visão perdeu fôlego nesta quarta-feira, no entanto, por conta da divulgação de que a economia brasileira não acelerou no trimestre passado, ao crescer apenas 0,6 por cento sobre o período imediatamente anterior, abaixo do esperado.

Apesar do nível de atividade ainda tímido, os preços seguem registrando altas importantes, pressionados pelos alimentos. O IPCA-15, prévia da inflação oficial do país, acumula alta em 12 meses de 6,46 por cento, muito próxima ao teto da meta do governo, de 6,50 por cento pelo IPCA.

(Reportagem de Luciana Otoni e Alonso Soto)

Comments are closed.