Bruno pretende editar novo decreto para ampliar público no jogo decisivo do Campinense contra o América de Natal

O prefeito de Campina Grande, Bruno Cunha Lima, publicou neste domingo, 10, na rede social Twitter, que vai editar um novo decreto liberando um público maior nos estádios de futebol na cidade. Com isso, a torcida do Campinense poderá prestigiar em maior número a partida decisiva da Raposa, pela Série D, no próximo sábado.

Neste confronto, no estádio O Amigão, caso o time rubro-negro vença o seu adversário, que será o América de Natal, conquistará o tão sonhado acesso à Série C de 2022. Já nesta terça-feira, dia 12, o Treze enfrentará o Floresta (CE), em jogo válido pela fase das eliminatórias para a Copa do Nordeste.

“Nosso decreto mais recente, já autorizava eventos esportivos com público, respeitando um percentual de 20% da capacidade total e exigindo distanciamento entre as pessoas. Estamos publicando um novo decreto que mantém todas as exigências e amplia um pouco o percentual permitido”, destacou o prefeito.

Bruno também postou que solicitou um estudo à Secretaria de Esporte do Município (Sejel) e à Vigilância Sanitária para balizar a mudança. A medida foi executada mediante inspeção ao estádio O Amigão, tendo o acompanhamento do Ministério Público, Corpo de Bombeiros e da Polícia Militar.

Lembrando que o Amigão comporta um grande número de torcedores, sendo um ambiente aberto e ventilado, Bruno destacou ainda que “a gente quer ver a Raposa na série C, quer ver o torcedor no Amigão, sendo o 12º jogador em campo, e quer, sobretudo, garantir que o retorno das pessoas ao estádio aconteça de forma segura, responsável e fiscalizada”.

Ainda em sua visão, os times de Campina Grande têm passado momentos muito difíceis devido à pandemia. Por isso, o retorno do torcedor vai dar mais incentivo aos atletas de Treze, Campinense e Perilima, além de garantir a sobrevivência financeira das nossas tradicionais equipes de futebol.

Codecom

Load More Related Articles
Load More By Ionete Ramos
Load More In Cotidiano
Comments are closed.