Centro de Reabilitação em Saúde do Trabalhado aumenta capacidade de atendimento e atende até 270 pessoas por dia

O Centro de Referência em Reabilitação e Assistência em Saúde do Trabalhador (Cerast), aumentou a capacidade de atendimento em 137% entre o mês de julho e o mês de agosto. No primeiro mês foram 1.461 pacientes cadastrados e atendidos. No segundo foram 3.465. Isso significa que, em apenas dois meses de funcionamento, já são quase 5 mil atendimentos realizados. De acordo com o Diretor Técnico da unidade, Eduardo Costa, até dezembro a capacidade deve ser ampliada para 5 mil por mês.

Em média, 157 pessoas por dia fazem algum trabalho de acompanhamento fisioterápico, consulta, avaliação médica ou outros serviços oferecidos pelo Cerast. Mas, já foi registrado um público de até 270 pacientes em um só dia. O Centro é o primeiro no país a oferecer serviços integrais para a reabilitação da saúde do trabalhador.

Na unidade com 54 salas, instaladas em uma área de mais de 1 mil m², existem consultórios, espaços com equipamentos para fisioterapia e ginástica laboral, piscina térmica, área de convivência, laboratórios de órtese e prótese, salas para terapia de grupo, auditório e até sala de estudos. Os pacientes são assistidos por equipes multidisciplinares com médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogos e assistentes sociais. “Temos aqui a fisioterapia respiratória, aquática, motora, neurológica e o tratamento com temperatura para algumas lesões. Nos casos específicos, temos também médicos especialistas”, explicou o Diretor Técnico, Eduardo Silva.

Para os trabalhadores que desejam iniciar um acompanhamento na unidade, o encaminhamento é feito pelas Unidades Básicas de Saúde (UBS), pelas empresas particulares, Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Ministério do Trabalho e Emprego (TEM), e pelo Centro de Referência em Saúde do Trabalhador (Cerest). Eduardo ressaltou, que a Prefeitura de Campina Grande já realizava um trabalho voltado para a saúde do trabalhador no Hospital Municipal Doutor Edgley Maciel, com dezenas de pacientes e o serviço continua no Edgley.

Cerest – Outro serviço que já existia em Campina Grande é o Cerest, que passou a funcionar como um suporte do Cerast. O Centro Regional de Referência em Saúde do Trabalhador acompanha os trabalhadores de forma ampla, com marcação de perícia do INSS, encaminhamento de demandas do MTE, assistência jurídica em casos de acidente de trabalho ou outros agravos e direcionamento dos trabalhadores para serviços de saúde.

Também cabe ao Cerest fazer inspeções em locais de trabalho e ações educativas. “O órgão funciona como uma retaguarda técnica da Rede de Serviços do SUS, promovendo atendimento ao trabalhador, retirando-o da rede e dando atenção focada nas suas demandas. Agora, com o Cerest e o Cerast, estamos dando atenção integral a essas pessoas, do início ao fim do processo de recuperação”, explicou a coordenadora, Anna Karla Souto.

Os dois prédios ficam próximos, localizados na avenida Dinamérica, para facilitar o acesso dos usuários. Os órgãos atendem Campina Grande e mais 70 municípios da região. O público é formado por trabalhadores formais, informais, do serviço público ou privado, desempregados, aposentados e menores de idade em situação de trabalho ou estágio.

Codecom

Comments are closed.