Crianças escrevem as primeiras palavras durante o ensino remoto municipal

Escolas e creches continuam fechadas, mas o ensino continua. O espaço virtual se tornou a nova sala de aula para estudantes do mundo todo, por causa da pandemia, mas quem pensa que o processo de aprendizagem e de alfabetização ficou penalizado, se engana.

Professoras da Escola Municipal Maria José Carvalho de Sousa, bairro de Vila Cabral em Campina Grande, registraram um estudante do 1º ano do Ensino Fundamental I escrevendo as primeiras palavras. As aulas acontecem através da plataforma Google Classroom, utilizada no processo de ensino remoto.

A gestora da escola, Severina Mendes de Menezes, diz que o processo de Educação Infantil requer muito mais cuidado e atenção, já que estás séries funcionam como a base de toda a vida escolar das crianças. “Na Educação Infantil a prioridade é o contato físico e a afetividade. Agora, de forma remota, acredito que tivemos êxito pela maneira como a professora desenvolveu as atividades. Destacamos essas experiências positivas, porque elas são o princípio da Educação Infantil e início do Fundamental I”, ressalta.

A professora Franciane Garcia, que fez o registro da atividade, afirma que o resultado não surpreende, já que os estudantes foram acompanhados desde o primeiro momento em que as aulas presenciais foram suspensas.

“Este resultado não nos surpreende. Nossas crianças têm sido acompanhadas desde o primeiro momento que ficaram sem aulas presenciais. Foi um trabalho intenso de produção de fichas material de apoio, vídeos e silabário. Contamos com muito suporte das famílias que nos apoiaram nesse processo. Para este aluno, especificamente, selecionei palavras que já havíamos trabalhado o repertório anteriormente e ele escreveu na plataforma, acredito que pela tela do celular”, conta.

Ela explica que as atividades são pensadas para que os pequenos estudantes se divirtam aprendendo. “Usamos a plataforma para diversas atividades de leitura e escrita, de maneira a não cansar as crianças, que é uma modalidade nova. Algumas vezes trabalhamos a escrita espontânea, onde trabalhamos uma temática e depois os alunos escrevem de forma livre o que aprenderam, do jeitinho deles. Eles são escritores iniciantes e por isso se divertem usando uma nova maneira de se comunicar. Em outras oportunidades, utilizamos um banco de palavras com imagens para correspondência”, afirma a professora.

“Nunca imaginei que um dia trabalharia desta forma, mas fico muito feliz vendo os resultados positivos, mesmo à distância. Agora partilhamos as angústias e alegrias com as famílias  e, por incrível que pareça, temos agora um contato mais direto. Sinto às famílias mais próximas de mim”, conta.

 

Codecom PMCG

Load More Related Articles
Load More By Ionete Ramos
Load More In Educação
Comments are closed.