Crise política: como o Enem e os vestibulares devem abordar o tema

Recessão econômica, processo de impeachment, polarização partidária. A crise política vivida pelo Brasil anda deixando muitos estudantes alertas com o conteúdo que os grandes vestibulares e o Enem podem exigir.

Para o professor Jucenir da Silva Rocha, que dá aulas de História no Anglo Vestibulares e também é autor do material didático do Sistema Anglo de Ensino, é pouco provável que as provas entrem em assuntos polêmicos citando nomes ou siglas de partidos. “Quando um tema está muito em voga, o mais comum é que caiam questões que se relacionem com o momento”, analisa.

Segundo ele, uma possível questão seria o acontecimento político do ex-presidente Fernando Collor, que sofreu impeachment mesmo tendo renunciado ao cargo. “São perguntas que pegam carona na atualidade, como um processo de impeachment, para analisar o passado”, argumenta.

Apesar de não acreditar na cobrança de conteúdos econômicos aprofundados, ele explica que é preciso estudar, por exemplo, sobre a Petrobrás. “É um tema antigo, cobrado com certa frequência e, dadas às circunstâncias, há grandes chances de aparecer”, analisa, citando a campanha “O petróleo é nosso! ”.

Outro tema recorrente e que segue a mesma linha é a corrupção. Na análise do professor, além de fervilhar atualmente por conta da Operação Lava-Jato, o assunto se relaciona de maneira muito profunda com a História nacional, da Revolução de 1930 ao golpe militar, para citar alguns exemplos.

A mesma lógica deve ser adotada pelo Enem. De acordo com Rocha, em um dos itens o exame pode cobrar algo ligado à composição social das manifestações de rua. “É importante compreender as grandes agitações do país por parte da população, como o movimento Diretas Já”, sugere.

A dica do professor para o vestibulando é: informe-se. Ele lembra que as atualidades são sempre cobradas nos vestibulares.  “Não tem jeito, nessas questões só se sai bem quem está bem informado. Para quem não acompanha o que acontece no Brasil e no mundo o que é fácil pode ser uma cômoda pedra no sapato”, finaliza.

Sistema Anglo de Ensino (www.sistemaanglo.com.br) Com 65 anos de tradição, o Sistema Anglo de Ensino conta com uma rede de mais de 700 escolas conveniadas em todo o país, que totalizam mais de 300 mil alunos. Oferece material estruturado da Educação Infantil ao Pré-Vestibular e possui uma metodologia voltada ao desenvolvimento da autonomia de estudos dos alunos. A proposta do Sistema Anglo de Ensino oferece sólida formação de cultura geral e o desenvolvimento de habilidades voltadas à aplicação real dos conhecimentos. Ao final dos anos de escolaridade básica, essa proposta permite que os alunos ingressem nas melhores universidades do país através dos excelentes resultados nos vestibulares ou no ENEM. Desde 2010, o Anglo integra o portfólio de sistemas de ensino da SOMOS Educação.

Fernando Oliveira pautas@miracomunica.com.br

Load More Related Articles
Load More By edsolza
Load More In Destaques
Comments are closed.