Em Campina Grande o presidente do comitê de fiscalização dos carros pipas pede vistorias nos pipeiros da cidade

aEm Campina Grande,PB, o vereador, Lula Cabral, Presidente do Comitê de Fiscalização dos Carros Pipas, depois de denuncias apresentadas no Programa Fantástico da Rede Globo de Televisão exibida no dia 08/12/2013, numa reportagem que mostra a triste realidade do abastecimento d’água feito por carros pipas em vários Estados do Nordeste brasileiro, solicitou a presença das seguintes autoridades: Secretário de Agricultura, o Sr. Guilherme Almeida; o Tenente Coronel, Alexandre Bichara Varjão, Comandante do 31º Batalhão de Infantaria Motorizado de Campina Grande; a Gerente de Vigilância Sanitária, Senhora Betânia Lígia de Araújo; e ainda a participação do Ministério Público, Defesa Civil, Corpo de Bombeiros e Aesa, para juntos fazerem uma vistoria e diagnosticar as condições reais dos pipeiros que estão servindo o Município de Campina Grande, a se realizar no dia 13 de dezembro, às 08 horas da manhã, no Parque do Povo

A reportagem é revoltante. Mostra que a maioria dos carros pipas vendem água suja e contaminada ao povo pobre, além de não cumprir as metas de entregas da água na casa das pessoas. Outra denúncia grave e que representa um atentado contra a vida do povo é com relação aos tanques onde são transportados a água, a maioria eram tanques de armazenamento de combustível, onde se guardava gasolina e óleo diesel. Os especialista de alguns laboratórios, denunciavam que daqueles tanques não se eliminam a contaminação com lavagem com água e sabão, e nem mesmo, com detergente.

Carros enferrujados, água suja, fedorenta, contaminada por fezes de animais e humanas. Essa era a realidade mostrada nos Estados de Pernambuco, Alagoas, Rio Grande do Norte e Paraíba.

Vendo a reportagem exibida pelo Fantástico deixa qualquer nordestino revoltado com aqueles que deveriam pelo menos ser solidários com seus irmãos nesse momento de crise. Mas acontece justamente o contrário.

São 835 cidades, em nove estados, totalizando quase quatro milhões de pessoas. Este ano, o governo federal já gastou mais de meio bilhão de reais nesse programa, que conta com cerca de seis mil “pipeiros”, como são chamados os caminhoneiros que distribuem a água.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo