Espetáculo teatral Ritorno a Corallina volta a cartaz em CG e faz circulação pelo estado com patrocínio do FIC

Ritorno a corallina 3O espetáculo Ritorno a Corallina, uma realização do Grupo Teatral Arupemba, de Campina Grande (PB), volta a cartaz na cidade neste mês de maio, além de dar início a sua circulação por diversos outros municípios do interior do Estado, sob patrocínio do FIC – Fundo de Incentivo à Cultura Augusto dos Anjos, do Governo do Estado da Paraíba. Em Campina Grande o espetáculo tem apresentações previstas no Teatro Municipal Severino Cabral, nos dias 15, 30 e 31 de maio. 

A circulação com o apoio do FIC inicia-se pela cidade de Alagoa Grande, no dia 10 de maio, com a realização de palestra sobre a arte teatral e oficina de teatro, atividades abertas gratuitamente ao público em geral, a partir dos 14 anos de idade. A oficina, ministrada por integrantes do Arupemba, está voltada especialmente para os jovens atores da cidade de Alagoa Grande. A apresentação do espetáculo Ritorno a Corallina acontece no dia 11 de maio, no Teatro Santa Inez.

O espetáculo “Ritorno a Corallina”, baseado em texto de autoria do argentino Juan Carlos Gené,  com tradução de Eliane Lisboa, trata da vida do imigrante, sua difícil adaptação a uma nova cultura, sua tristeza pela abandono da terra de origem, a lembrança de seus entes queridos, as recordações do passado e o sonho sempre vivo de regressar ao lugar onde nasceu.

A história se passa numa pequena capela abandonada, num povoado perdido da Venezuela, onde após dois meses de busca, Pascoal encontra seu pai desaparecido a fazer afrescos nas paredes, em companhia de Salustiana, uma jovem de comportamento bastante estranho que trata a seu pai como se este fosse um Santo.

Franco Di Fiore, imigrante italiano que viera para a Venezuela em busca do Eldorado, para espanto de seu filho, acredita agora estar de volta a sua terra natal.  Mais espantoso ainda é o fato de que ele e Salustiana conversam com uma mulher, Corallina, no que Pascoal reconhece ser apenas a imagem de uma santa colocada num nicho da capela.

Entristecido ao ver o pai mergulhado na loucura, Pascoal tenta trazê-lo de volta ao mundo da razão, mas a história toma rumos inesperados quando Salustiana intervém.  Razão versus inspiração e o amor à arte e à família são alguns dos aspectos que impulsionam a trama de ‘Ritorno a Corallina’, um texto com viravoltas surpreendentes e grande força poética.

Ritorno a Corallina estreou em dezembro de 2012, no Teatro do SESC Centro em Campina Grande, dentro da programação do IV Festival Atos de Teatro Universitário, após mais de um ano de trabalho do grupo, em processo que fez uso das técnicas de Stanislavski, a partir da prática da leitura ativa. Este é o primeiro trabalho de maior peso do Grupo Teatral Arupemba, surgido ainda em 2011 e que vem a cada ano caminhando para uma maior profissionalização.

O elenco do espetáculo é formado por Allan Barros (Franco), Camila Oliveira (Corallina), Elma Silva (Salustiana) e Maxsuel Alves (Pascoal), sob a direção de Eliane Lisbôa, e iluminação de Napoleão Guttemberg.

Sobre o Grupo Teatral Arupemba

O Grupo Teatral Arupemba congrega atores que se reuniram a partir de diferentes cursos ministrados pela diretora do grupo, Eliane Lisbôa.

A primeira experiência se deu ainda no ano de 2009, com a obtenção do prêmio Interações Estéticas, vinculado ao CUCA/Campina Grande, trabalho que se concluiu com a realização do espetáculo ‘Fronteiras – o dia em que o boi enfrentou o papangu’.  No ano de 2010, outra experiência teatral, desta vez desenvolvida através de projeto submetido ao MEC, deu origem ao espetáculo ‘Aperreio’.

A partir dessas duas experiências, e de outros projetos e ações desenvolvidas em Campina Grande por Eliane Lisbôa, que o Grupo Teatral Arupemba teve início, reunindo atores que integraram os dois projetos acima citados.

Sobre Juan Carlos Gené

Nascido em 1928 e falecido em janeiro de 2012 na Argentina, Juan Carlos Gené é figura ímpar do panorama teatral latino-americano. Foi fundador e animador do Grupo Atoral 80, na Venezuela onde viveu de 1977 e 1993, como exilado, em razão da ditadura militar que assumiu o poder na Argentina. Sua trajetória no teatro, na TV e no cinema, como ator, diretor, dramaturgo e pedagogo alcança dimensão continental por sua vinculação com diversos países latino-americanos.

Juan Carlos Gené foi Secretário Geral e Presidente da Associação Argentina de Atores, Diretor Geral do Canal 7, Diretor Geral do Teatro San Martín e professor nas Universidades de Buenos Aires e La Plata e na Universidade Central da Venezuela.  Responsável pela criação e direção do Centro Latino-Americano de Criação e Pesquisa Teatral (CELCIT) foi reconhecido como Cidadão Ilustre da cidade de Buenos Aires em 1992.

Contatos:

Arupemba

http://teatroarupemba.blogspot.com.br/

arupembacg@gmail.com
Facebook – https://www.facebook.com/GrupoTeatralArupembaPB

         Allan Barros

allancslb@gmail.com

8846 – 5342

Eliane Lisbôa

arupembacg@gmail.com

8832 – 5752

Comments are closed.