Estudo demonstra a importância de uma dieta balanceada para prevenção da osteoporose ao longo da vida

aUma dieta alimentar adequada pode fazer a grande diferença para a saúde dos seus ossos e influenciar na sua capacidade de viver uma vida plena, saudável e livre de fraturas. Essa é a principal conclusão do estudo  científico publicado pelos principais especialistas em saúde óssea e nutrição no jornal Osteoporosis International  http://link.springer.com/article/10.1007/s00198-015-3288-6)

As doenças relacionadas ao envelhecimento encarecem os sistemas de saúde em todo o mundo. “Este estudo demonstra como podemos alcançar o máximo do potencial de uma alimentação saudável para prevenir o surgimento da osteoporose ao longo da vida ”, afirma o reumatologista e professor Cristiano Zerbini, membro do Conselho da  Fundação Internacional de Osteoporose  e diretor do Centro Paulista de Investigações Clínicas e Coordenador do Núcleo de Reumatologia do Hospital Sírio-Libanês

Para Cyrus Cooper, professor e presidente do Comitê de Assessores Científicos da Fundação Internacional de Osteoporose (IOF), dietas saudáveis e níveis adequados de vitamina D  estão associados ao aumento da massa óssea no bebê. “O estudo demonstra  o papel fundamental da nutrição  no desenvolvimento de um esqueleto saudável mesmo antes do nascimento”,acrescenta

O estudo destaca a importância da ingestão  adequada de cálcio, vitamina D , proteínas e  nutrientes traz as últimas evidências relativas às necessidades nutricionais de  mães para o desenvolvimento e manutenção de uma estrutura óssea saudável para mães, crianças, adultos e idosos, entre eles:

A alimentação pobre em nutrientes é preocupante principalmente entre as crianças. O leite e produtos lácteos são as principais fontes de cálcio. Porém, nas últimas décadas, a diminuição do consumo de leite foi constatada em todo o mundo.  Já a insuficiência de vitamina D égeneralizada entre os jovens o que levou a recomendações para suplementos de vitamina D para lactentes, crianças e jovens em vários países

Em adultos e idosos,  a ingestão de cálcio é inferior aos níveis recomendados.  Os baixos níveis de vitamina D atingem a  população mundial,  incluindo a América Latina.  O estilo de vida,  os níveis de  massa corporal , o tabagismo e consumo excessivo de álcool podem aumentar as chances de  fratura óssea para um número substancial de pessoas.

Para acessar a publicação no jornal Osteoporosis International :  http://link.springer.com/article/10.1007/s00198-015-3288-6

Para acessar o kit de mídia completo: www.worldosteoporosisday.org/press-centre

O cálcio é um dos principais nutrientes do nosso tecido ósseo, ajuda a manter os ossos fortes e garante o bom funcionamento dos nossos sistemas nervoso e muscular

A Fundação Internacional de Osteoporose ( IOF) na América Latina  acaba de lançar a nova versão da calculadora de cálcio  para auxiliar as pessoas sobre a ingestão  correta de cálcio. De acordo com as recomendações internacionais, a ingestão diária deve estar entre 700 e 1300mg e varia de acordo com a idade e sexo.  Por exemplo, a prevalência de osteoporose é de 12% em homens e 15% em mulheres acima de 50 anos.  Já para adolescentes e idosos as necessidades são mais elevadas.

Baixos níveis de consumo de cálcio e vitamina D em conjunto com os outros fatores podem aumentar o risco da perda de massa óssea e desenvolver a osteoporose. De acordo o reumatologista Cristiano Zerbini , membro do Conselho da  IOF e coordenador do Núcleo de Reumatologia do Hospital Sírio-Libanês, a elevada prevalência de fratura por osteoporose representa um sério problema de saúde pública no Brasil, especialmente a fratura de quadril,  cuja incidência  aumenta com idade e está  associada à deterioração da qualidade de vida e mortalidade no país. “Nossos sistemas de saúde estão enfrentando um aumento dramático no número de pacientes com fratura. Fraturas vertebrais (espinha) e fraturas de quadril representam um importante impacto socioeconômico no Brasil”, alertou. A meta é ajudar a  reduzir a alta incidência da doença na América Latina onde o  aumento de casos de fraturas de quadril poderá chegar até 700% em 2050 em adultos acima de 65 anos

Acesse a Calculadora de Cálcio da IOF em:  www.iofbonehealth.org/calcium-calculator

Fundação Internacional de Osteoporose

A Fundação Internacional de Osteoporose (IOF) é entidade sem fins lucrativos dedicada à luta contra a osteoporose e doenças musculoesqueléticas relacionadas em todo o mundo. Membros do IOF – pesquisadores científicos, paciente, médico e as sociedades de pesquisa e representantes da indústria de todo o mundo – compartilham uma visão comum de um mundo sem fraturas osteoporóticas. Com sede na Suíça, atualmente inclui 232 sociedades membro em 98 países, regiões e territórios. Entre seus numerosos programas e atividades, a IOF mobiliza o movimento global de osteoporose no Dia Mundial da Osteoporose  em 20 de outubro de cada ano.www.iofbonehealth.org; www.facebook.com/iofbonehealth; http://twitter.com/iofbonehealth;

Dia Mundial de Combate à Osteoporose 

O Dia Mundial de Combate à  Osteoporose é observado anualmente em 20 de outubro e marca o início de um ano de campanha dedicada à conscientização global de prevenção, diagnóstico e tratamento da osteoporose e doenças musculoesqueléticas relacionadas. Liderados pela Fundação Internacional de osteoporose (IOF), gera a atenção da mídia mundial e apoia campanhas de conscientização pública, organizadas por mais de 200 médicos e paciente de osteoporose nacional das sociedades de todo o mundo. www.worldosteoporosisday.org;www.facebook.com/worldosteoporosisday; #LoveYourBone

Informações à imprensa

Tino Comunicação

Fabíola Capalbo

Tel:( 11) 98914.9509

Email: fabiola.capalbo@tinocomunicacao.com.br

 
Comments are closed.