Frente Parlamentar pelo Desenvolvimento do Semiárido realiza reunião no Sertão

A Frente Parlamentar pelo Desenvolvimento do Semiárido da Assembleia Legislativa da Paraíba (ALPB) realizará sua segunda reunião na próxima sexta-feira (3), na cidade de Pombal, Sertão do estado. A reunião ocorrerá no Auditório da UFCG – Campus Pombal e proporcionará um compartilhamento de informações entre o homem do campo, pesquisadores e políticos. Estão com presenças confirmadas no evento prefeitos da região, deputados, professores universitários, pesquisadores, além de agricultores e representantes de associações da região.

De acordo com a presidente da Frente, deputada Pollyanna Dutra, a reunião tem o objetivo de concretizar as discussões iniciadas no Parlamento. “A proposta é que as discussões possam chegar na ponta. Queremos socializar a ideia com os agricultores, que, de fato, sabem como é viver no Semiárido, bem como as suas potencialidades. Para isso, vamos levar o Parlamento até o homem do campo e também unificar o discurso com a universidade e com o Instituto Nacional do Semiárido (INSA). Uniremos a política, a ciência e o Parlamento, para darmos as definições e as grandes respostas. Para dar sustentabilidade, é necessário que a gente escute os vários setores envolvidos no Semiárido”, explicou a deputada.

Pollyanna destacou que, atualmente, não há políticas públicas eficazes voltadas para a região. “As políticas públicas não são direcionadas ao Semiárido e, quando são, acabam sendo muito generalistas. São políticas públicas que são feitas em escritórios, gabinetes e que não têm muito a ver com as pessoas que moram no Semiárido. O que a gente quer é que o Semiárido e a seca não sejam obstáculos, mas que possamos mostrar meios e alternativas para conviver com eles”, asseverou.

A presidente da Frente Parlamentar ainda destacou que o objetivo, após essa segunda reunião, é trazer as ideias pontuadas para uma nova discussão no Parlamento e, posteriormente, concretizar todas as ações em um documento qualificado, que deverá ser encaminhado para o governador do estado. “São nove estados no país que convivem com o Semiárido, com o bioma Caatinga, e nada mais justo e oportuno que a política parar nesse momento e alinhar a sua proposta para o Semiárido, porque isso foi negado. Estamos fazendo uma correção na história. Organizar o Semiárido é construir justiça”, finalizou.

Ascom Pollyanna Dutra ascompollyannadutra@gmail.com

 

 
Comments are closed.