Iluminação eficiente ajuda na economia de energia

Estudos técnicos realizados pelo Ministério de Minas e Energia apontaram que em termos de economia de energia o horário de verão não tem sido tão eficiente quanto nos últimos anos que a medida era aplicada, por isso o governo decidiu revogar a medida para esse ano.

O objetivo do horário alternativo era aproveitar melhor as luzes solares retardando o acionamento das lâmpadas, porém, já que foi comprovado que essa medida não tem oferecido resultados expressivos na economia, vale se atentar à outras alternativas que sejam eficientes em relação ao consumo energético.

As lâmpadas de LED são uma opção que reduzem em até 80% do consumo, além de oferecerem mais qualidade, durabilidade e eficiência, se comparada com as incandescentes e fluorescentes. Já que necessitam de uma menor quantidade de potência para gerar o mesmo fluxo luminoso e, portanto, acabam gerando menos calor para o ambiente. Segundo uma pesquisa da revista Lumière Eletric, o mercado global de luminárias de LED apresenta uma projeção de crescimento de 10% ao ano até 2022, atingindo US$ 45,6 bilhões.

Edson Jacob, engenheiro da Interlight, atribui esse progresso ao avanço da tecnologia dessa solução que proporciona grande economia de energia. “A grande procura pode resultar na queda do custo de produção das luminárias LED no Brasil, além de aumentar a busca pela iluminação eficiente e sustentável”, explica.

Assessoria de Imprensa

Foto: Google

Comments are closed.