Incêndio em Alter no Chão se agrava e estado pede ajuda

Um incêndio em área de proteção ambiental de Alter do Chão, um dos principais destinos turísticos do Pará, ganhou novas proporções na noite de domingo (15). O governo do Pará solicitou ao Comando Militar do Norte descolamento de aeronaves e reforço da Força Nacional para ajudar no combate ao fogo que teve início na tarde de sábado na comunidade Ponta das Pedras, município de Santarém, próximo à vila de Alter do Chão.

Segundo o prefeito Nélio Aguiar (DEM), foram mobilizados no combate 60 homens da brigada de incêndio, do Corpo de Bombeiros e militares do 8º Batalhão de Engenharia de Construção.

“Teve um certo controle no meio da tarde, mas o fogo voltou com muita força no começo da noite”, diz Aguiar, que fez contato com o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB), na manhã e na noite de domingo, quando descreveu a situação das queimadas na região.

A polícia investiga a origem criminosa do fogo, que teria sido ateado por uma pessoa da comunidade Ponta de Pedras, dentro da Apa de Alter de Chão, área de proteção ambiental já invadida.”Existe linha de investigação de que pessoas estariam devastando a área para comercializar lotes e ocupar de forma clandestina a reserva”, afirma o prefeito.

O médico Eugênio Scannavino, do projeto Saúde & Alegria, fez imagens da floresta em chamas à beira do rio Tapajós, paisagem que atrai 60 mil turistas por ano.

A ONG, em parceria com a Rain Forest, ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade), Corpo de Bombeiros e Defesa Civil, promoveu curso de treinamento das brigadas anti-incêndio para 15 voluntários na última semana. “Aprovamos um projeto para multiplicar as brigadas na Floresta Nacional do Tapajós e Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns”, explica o empreendedor social da Rede Folha.

Notícias Ao Minuto Brasil

Foto: © O Globo

 
Comments are closed.