Secretaria Municipal de Saúde intensifica vacinação contra o Sarampo

A Secretaria de Saúde de Campina Grande está intensificando a vacinação contra o Sarampo em toda a cidade, com foco principalmente nas crianças de 6 até 11 meses, conforme orientação do Ministério da Saúde. Todos os Centros de Saúde e Policlínicas do município, que são os pontos de vacinação para as crianças nessa faixa etária, foram reabastecidos nesta semana.

Além disso, nos três distritos da cidade, a vacinação para crianças com essa idade está sendo ofertada em todas as Unidades Básicas de Saúde. Portanto, todas as unidades de São José da Mata, Galante e Catolé de Boa Vista estão aptas a realizar a imunização nas crianças de 6 a 11 meses de vida.

Em Campina Grande os pontos de vacinação, para este público, são os Centros de Saúde do Catolé, do Centro, da Liberdade, da Palmeira, da Bela Vista e as Policlínicas do bairros de José Pinheiro e das Malvinas. Contudo, a chamada vacina de rotina pode ser aplicada em qualquer unidade da cidade.

É que além dessa vacina para crianças de 6 a 11 meses, que é chamada de dose zero, os meninos e as meninas precisam ser imunizados normalmente conforme o esquema vacinal para a doença. Ou seja, é necessário aplicar a primeira dose da vacina tríplice viral aos doze meses de vida e a segunda dose aos quinze meses, 1 ano e 1 ano e três meses, respectivamente. A tríplice viral protege do sarampo, da caxumba e da rubéola. Para essas doses do esquema vacinal de rotina, os pais podem procurar qualquer Unidade Básica de Saúde da cidade.

As crianças com mais de onze meses que tomarem a chamada dose zero devem aguardar completar 30 dias para poder tomar a dose 1 do esquema vacinal normal de rotina. Ou seja, elas não recebem a injeção assim que completarem 12 meses, mas assim que completar 30 dias da dose zero.

Os adolescentes e adultos até 29 anos, que não tomaram a vacina tríplice viral no tempo adequado, podem tomar duas doses no intervalo de trinta dias. Os adultos, entre 30 e 49 anos de idade, têm direito a tomar uma dose, caso nunca tenham tomado nenhuma dose anteriormente. As pessoas a partir dos 50 anos de idade não têm recomendação para receber a aplicação da vacina. Os trabalhadores em saúde têm acesso à imunização a qualquer tempo.

Além dessa ampliação da oferta da vacina, a Secretaria também está promovendo a capacitação dos seus profissionais, com orientações para os pediatras, neonatologistas, enfermeiros, médicos e assistentes sociais da Estratégia de Saúde da Família para que os sintomas sejam identificados precocemente e logo seja iniciado um manejo clínico em casos suspeitos.

Codecom PMCG

 
Comments are closed.