Seduc apresenta ao MP e entidades proposta de protocolo setorial de Educação para retorno presencial

O retorno do ensino presencial em Campina Grande ainda não tem data para ocorrer, mas a Prefeitura de Campina Grande, através da Secretaria Municipal de Educação (Seduc), já apresentou uma proposta do protocolo setorial para o retorno do ensino híbrido nas escolas municipais. Apesar de a cidade estar na fase verde do Plano de Convivência e Retomada de Atividades, a liberação das atividades, nas unidades educacionais, será feita por meio de decreto municipal assinado pelo prefeito Romero Rodrigues, depois de observados os índices de situação pandêmica.

O protocolo setorial da Educação foi apresentado ontem, quinta-feira, 30, em reunião por videoconferência com a promotoria de Educação. A proposta apresentada pela Seduc é de que a futura implantação do sistema híbrido de ensino, ainda sem data para ocorrer e que contempla o atendimento presencial mais o remoto, aconteça com o retorno gradativo dos anos finais para, posteriormente, os anos iniciais em um sistema de “bolhas sociais” e com monitoramento constante dos índices de notificação por Covid-19 no município.

Na proposta do protocolo setorial da Educação foi definido um plano de convivência com medidas básicas que devem ser respeitadas pelo estudantes, professores e funcionários, como, por exemplo, o uso obrigatório de máscaras, higienização constante das mãos, aferição da temperatura corporal, não compartilhamento de objetos e o distanciamento mínimo.

O documento possui ainda orientações para rotinas diárias na entrada e saída da escola, regras para o funcionamento da merenda, além de orientações específicas dirigidas aos gestores, professores, motoristas, funcionários da limpeza, alunos e pais de alunos.

Para o secretário municipal de Educação, Rodolfo Gaudêncio, a apresentação do protocolo setorial não significa, no entanto, que há previsão para retorno das aulas. “Estamos dialogando com todos os setores envolvidos com a Educação sobre quais são as melhores medidas para oferecer um retorno às aulas presenciais de forma segura, para que quando vier a ocorrer nós já tenhamos nossas escolas prontas e nossos profissionais capacitados para esta nova forma de atendimento. O diálogo é o início de um processo, ainda sem data para ocorrer, mas com foco no planejamento que é primordial para um ‘novo normal’ seguro”, explica.

Estiveram presentes na reunião a promotora de Educação, Luciara Lima Simeão Moura; o procurador do Ministério Público do Trabalho (MPT), Raulino Maracajá; o secretário de Saúde, Filipe Reul; o presidente do Sindicato das Escolas Particulares, Paulo Loureiro; e dirigentes de escolas de Educação Infantil do município.

Codecom PMCG

Load More Related Articles
Load More By Ionete Ramos
Load More In Educação
Comments are closed.