Sete dicas para ter qualidade de vida com a doença de Parkinson

Estima-se que no mundo exista entre sete a 10 milhões de pessoas vivam com esta doença de Parkinson.
A sua prevalência aumenta com a idade, sendo rara antes dos 50 anos, e é mais comum nos homens do que nas mulheres. Ainda assim, em 5% dos casos a Doença de Parkinson surge antes dos 40 anos.

Eis algumas estratégias para o bem-estar do doente que sofre de Parkinson:

1 – Diagnóstico precoce

É importante que o diagnóstico seja feito na fase inicial, para que o médico possa orientar as mudanças no estilo de vida. Quanto mais cedo começar o tratamento com o idoso e a família, melhor será o controle da evolução da doença. Com as medicações introduzidas no momento certo, a condição pode progredir mais lentamente, tornando-se menos agressiva para o paciente.

2 – Apoio da família

A doença envolve toda a família e as pessoas que cuidam do idoso. Por isso, todos devem participar no tratamento de modo a conhecerem melhor o problema, aprender a lidar, tirar dúvidas do dia a dia e, assim, contribuir para o bem-estar do doente.

3 – Atenção multidisciplinar

O apoio de profissionais de várias áreas, junto com o tratamento medicamentoso específico, pode reduzir os sintomas. Além do médico, os cuidados de um enfermeiro, de um fonoaudiólogo, que consegue conciliar a melhora da fala e da deglutição, de fisioterapeutas e educadores físicos, que estimulam a parte motora e de nutricionistas, que orientam a alimentação, melhoram o cotidiano do paciente.

4 – Vida social

O idoso deve ser estimulado também a participar em atividades sociais e manter sempre o contato com os amigos. Essas relações são essenciais para a qualidade de vida.

5 – Controle dos sintomas

A tomada de medicação atenua os sintomas da doença, mas é imprescindível um tratamento realizado por uma equipe de profissionais de saúde que envolva exercícios e adaptações, para melhorar a autonomia e preservar a independência do paciente.

6 – Risco de queda

É importante ter em atenção o risco de queda, adaptando equipamentos e móveis na casa, já que se trata de um grande risco para a perda de funcionalidade no idoso.

7 – Saúde em dia

A prática de atividade física regular, a manutenção de atividades mentais e de relacionamentos interpessoais são muito importantes para envelhecer com saúde. Controlar a hipertensão, a diabetes, o colesterol, respeitar o horário do sono, visitar o médico periodicamente e evitar o cigarro e álcool são medidas preventivas essenciais.

Notícias Ao Minuto Brasil

 
Comments are closed.