UEPB firma convênios com Ministério da Saúde para construir fábrica de dispositivos médico-hospitalares

 

aA Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e o Ministério da Saúde (MS) firmaram convênios para a construção de uma unidade de fabricação de dispositivos médico-hospitalares no âmbito da Instituição para uso do Sistema Único de Saúde (SUS). Os três convênios foram assinados nesta quarta-feira (11) pelo reitor Rangel Junior e o ministro Alexandre Padilha, em Brasília (DF). 

Com o estabelecimento desta parceria, a UEPB será pioneira em todo o país em termos de Instituição de Ensino Superior (IES) a possuir uma unidade fabril de equipamentos médico-hospitalares. No espaço – denominado “Unidade de Complexo Industrial da Saúde” e que será construído no Câmpus de Bodocongó, em uma área de 5.920 metros quadrados distribuídos em quatro pavimentos – serão produzidos, inicialmente, monitores multiparamétricos e desfibriladores cardíacos digitais.

Atualmente, para o SUS adquirir estes equipamentos é preciso recorrer a empresas privadas. Mas a partir do momento em que a Universidade Estadual estiver fabricando estes dispositivos médico-hospitalares, o que deve acontecer em um prazo de até três anos, o governo federal terá condições de efetuar a aquisição dos materiais a custos mais baixos, o que vai gerar grande economia para a gestão pública e proporcionar à sociedade brasileira mais oferta de serviços em saúde com qualidade.

Para o reitor Rangel Junior, “a formalização destes convênios coloca a UEPB, definitivamente, no radar, no mapa das instituições com crédito e confiança no campo científico e tecnológico voltado para a área da saúde”.

Segundo o professor Misael Morais, pró-reitor de Planejamento da UEPB e coordenador do NUTES, com a execução destes convênios, a Universidade vai estar atuando para o desenvolvimento industrial do país e para ofertar mais qualidade aos produtos médico-hospitalares utilizados pelo Sistema Único de Saúde do Brasil. “Vamos alavancar o desenvolvimento regional e beneficiar a população, ampliando a oferta de serviços em saúde, proporcionando que as pessoas tenham mais acesso aos atendimentos, uma vez que com economia nos custos para aquisição de equipamentos, o governo poderá investir mais em outros setores da saúde”, destacou.

Os três convênios – que totalizam recursos federais da ordem de R$ 17,1 milhões, com contrapartida da UEPB de R$ 1,2 milhão – estão vinculados a iniciativas do Núcleo de Tecnologias Estratégicas em Saúde (NUTES) da Instituição, que é um centro de especialização em engenharia biomédica, apto a executar atividades nas áreas de Engenharia Clínica, validação de software embarcado em equipamentos médicos, design e manipulação de imagens médicas.

O NUTES executa uma cooperação técnica com o Institute of Experimentelles Software Engineering – IESE, que é uma unidade do Instituto Fraunhofer da Alemanha, e a transferência tecnológica desta parceria será aplicada na fabricação dos equipamentos médico-hospitalares pela UEPB.  Durante o período de construção da unidade fabril, a UEPB vai executar uma Parceria Público-Privada (PPP) com a empresa Life Med, também no âmbito de transferência tecnológica para ser utilizada no Complexo Industrial da Saúde da Universidade.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo