UEPB recebe visita de secretário da Administração Penitenciária e prosseguirá com projetos em conjunto

A reitora da Universidade Estadual da Paraíba, Marlene Alves Sousa Luna, recebeu na tarde de ontem (23), em seu gabinete, no Campus I, em Campina Grande, o secretário de Administração Penitenciária, Harrison Targino. O objetivo da visita foi confirmar as ações que a UEPB já vem realizando nos presídios campinenses e avaliar a possibilidade
de novas, entre elas a alfabetização em presídios, projetos de leitura e ressocialização.

Participaram da reunião o pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento da UEPB, Rangel Junior; a assistente social da UEPB, Albertina Félix; a gerente de Ressocialização do Estado, Nazaré Zenaide e a representante da Secretaria de Desenvolvimento Humano, Heleonora de Albuquerque, entre outros integrantes da equipe.

De acordo com Harrison Targino, a Paraíba tem chance de obter grandes avanços através de convênios firmados com empresas e instituições públicas. “Temos um déficit de 3 mil vagas nas instalações carcerárias e concluímos que aprisionar, apenas, não resolve a questão. Por isso, buscamos pessoas que possam investir no desenvolvimento das políticas públicas e unir esforços para oferecer melhores condições de educação, capacitação e qualificação profissional, tratando o preso com o mínimo de dignidade humana que lhe é devida”, disse o secretário.

Sensibilizada com a questão, a reitora Marlene Alves lembrou a sua experiência durante a visita aos presídios, no ano passado, o que a motivou a iniciar um projeto de incentivo a leitura nas cadeias, através da doação mensal de livros. “Chegou a hora de, efetivamente, abrirmos as portas para a realidade e fazermos algo pela população carcerária. Todos merecemos ter dignidade de vida”, afirmou a reitora.

Ações efetivas

Demonstrando que a visita foi frutífera e alcançou objetivos bem definidos, a reunião entre a reitora da UEPB e o Secretário de Administração Penitenciária resultou em acordos a serem prestados pela Universidade nos presídios do Serrotão (alas masculina e feminina) e Monte Santo, tanto nas áreas da Educação e Saúde, como na de Assistência Jurídica.

Em se tratando de Educação, a UEPB realizará um diagnóstico de escolaridade entre todos os detentos e terá autonomia para coordenar atividades educativas nas penitenciárias de Campina Grande, desde a alfabetização até a universidade. Ela assumiu, também, a incumbência de manter três bibliotecas nas unidades prisionais, com 2 mil livros em cada uma delas.

Comments are closed.