CONSEPE da UEPB e Governo da PB capacitará graduandos no combate ao analfabetismo

Preparar professores de Licenciatura como agentes de letramento. Esta é a proposta da nova Resolução do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (Consepe) da Universidade Estadual da Paraíba apresentada na manhã desta terça-feira (26), durante uma reunião na Secretaria dos Conselhos, Campus I, em Campina Grande.

A oportunidade, mediada pela reitora Marlene Alves Sousa Luna e pelo vice-reitor Aldo Maciel, contou com a presença de diversos integrantes do Consepe, além do Secretário de Educação do Estado da Paraíba, professor Afonso Celso Scocuglia. Na história da UEPB, esta foi a primeira vez em que se registrou a presença de um secretário do Estado em uma reunião de Conselho.

A iniciativa, elaborada em conjunto com o Governo do Estado, leva em consideração o elevado índice de analfabetismo vigente na Paraíba e a reconhecida capacidade de que dispõe a UEPB para a formação de profissionais na área da Educação, objetivando criar nos cursos de Licenciatura da Instituição o componente curricular “Fundamentos Teóricos e Metodológicos do Letramento”. Assim, o componente deverá capacitar e incentivar os graduandos a alfabetizar crianças, jovens e adultos em todo o Estado.

Para o secretario Afonso Scocuglia, esta parceria com a UEPB tornou-se prioritária para o Governo, visto que ela concretiza o apoio a rede pública de ensino e ao nível médio, que naturalmente enfrentam dificuldades. “A parceria é imprescindível para que as coisas deem certo e para que as propostas sejam cumpridas”, acrescentou.

A promoção de ações de ensino fundadas no letramento terá como foco o analfabetismo, mas poderá ir além do curso de Pedagogia (atualmente a UEPB possui 24 licenciaturas), com a presença de cursos que incluam o componente teórico e que possam proporcionar aos beneficiados um degrau superior a alfabetização.

“Poderemos dar continuidade ao ensino não só com letramento, mas com matemática, cultura, arte e inclusão digital, por exemplo”, esclareceu a reitora.

Desenvolvimento do projeto

A Resolução prevê que o componente curricular seja ministrado em caráter obrigatório nos cursos de Licenciatura da UEPB, sendo dividido em duas etapas.

Na primeira, o conteúdo essencialmente teórico será ministrado em sala de aula e na segunda o aluno deverá desenvolver o conteúdo prático prioritariamente na localidade onde mora.

No último período letivo do curso, o aluno deverá apresentar um relatório de sua experiência prática no letramento de jovens e adultos, descrevendo algo que ele vivenciou no conteúdo e na prática, e que poderá corresponder ao seu Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Aos alunos participantes, poderão ser conferidas bolsas auxílio durante o período em que estiverem envolvidos com a disciplina.

Segundo a reitora Marlene Alves, esse componente também poderá se configurar como uma opção para o aluno de bacharelado, permitindo que ele contribua mais efetivamente para o progresso do Estado, por meio da democratização do saber.

 
Comments are closed.