Fonoaudióloga aplaude medida que estimula redução de ruídos de eletrodomésticos

aMuito barulho dentro de casa pode contribuir para a perda de audição. O alerta, que já é feito por médicos e fonoaudiólogos, é agora uma preocupação dos órgãos públicos. A sociedade reclamou e o Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) reformulou o Selo Ruído para classificar o nível de som de alguns eletrodomésticos. 

Aspiradores de pó, liquidificadores e secadores de cabelo passarão a ser avaliados, além da segurança elétrica, pelo nível de emissão de ruído, conforme determina a Portaria nº 388/2013 publicada, nesta quinta-feira (3/10), pelo Inmetro, que inclui a classificação de potência sonora no Selo Ruído.

Com isso, na hora da compra, basta ao consumidor optar pelos modelos mais silenciosos, numa faixa de “1 a 5”, a partir do menor para o maior ruído: “1” – mais silencioso e “5” – menos silencioso, no âmbito do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE).

“Esta medida é fundamental para tornar o consumidor mais consciente na hora de comprar um novo produto, levando em conta que o barulho faz muito mal à sua saúde”, lembra a fonoaudióloga Isabela Gomes, da Telex Soluções Auditivas.

A partir de 20 de fevereiro de 2014, os três eletrodomésticos – aspiradores de pó, liquidificadores e secadores de cabelo – deverão ser fabricados ou importados somente de acordo com as novas regras. Para o comércio, o prazo vai até 20 de agosto de 2016.

O responsável pelo Programa Brasileiro de Etiquetagem, Marcos Borges, informou em nota que o Inmetro recebe diversas queixas de consumidores, que reclamam do barulho desses aparelhos, relatando que são obrigados a fechar portas e janelas toda vez que usam o liquidificador ou o aspirador de pó, por causa do incômodo do barulho. “Com a portaria, esperamos que os produtos menos silenciosos sejam gradativamente melhorados ou eliminados do mercado”, avalia.

E a fonoaudióloga da Telex faz um alerta: “A questão é que, em casa, não nos damos conta do barulho a que somos submetidos. Os ruídos vão se somando: o aspirador de pó, o liquidificador, o rádio, a TV… E, quando temos um eletrodoméstico ligado, a tendência é aumentarmos ainda mais o volume de outro aparelho. Isso atrapalha a concentração, prejudica o sono. Com o tempo e, dependendo da suscetibilidade de cada pessoa, isso pode ocasionar em uma diminuição da audição”, explica.

Para quem suspeita que está perdendo a audição ou já tem dificuldades para ouvir, o ideal é consultar um médico otorrinolaringologista e obter as orientações necessárias. Na maioria das vezes, o aparelho auditivo resolve o problema, de forma prática e sem afetar a vaidade de quem o usa, já que hoje em dia as próteses auditivas são bem discretas, algumas até mesmo invisíveis, como o Claris Di, da Telex, que fica dentro do canal auditivo.

Com o aumento da expectativa de vida, temos que pensar em não só viver mais, mas em viver bem. A perda auditiva induzida por ruído é cumulativa. É lenta, progressiva e ocorre ao longo dos anos. Por isso, é importante estar sempre atento para moderar o volume dos aparelhos dentro de casa, já que nas ruas o convívio com o barulho cotidiano é difícil de evitar.

Mais informações:

 

Assessoria de imprensa da Telex Soluções Auditivas

Ex-Libris Comunicação Integrada

Cristina Freitas (21) 2204-3230 / 9431-0001 – cristina@libris.com.br

Raphaela Gentil (21) 3072-7382 / 8014-0341 – raphaela@libris.com.br

Load More Related Articles
Load More By edsolza
Load More In 
Comments are closed.